propaganda cabecalho
Home Artigos

Para enfrentar o coronavírus, Suécia decide converter comissários de bordo em auxiliares de enfermagem

354
11

 

Unidos Contra a Pandemia

 

O coronavírus vem seguindo um ritmo ascendente na Suécia, por causa do aumento do desenvolvimento da doença, comissários de bordo são temporariamente demitidos da companhia aérea Scandinavian Airlines (SAS).

Esses profissionais acabam sendo transformados em auxiliares de enfermagem para um bem maior.

O primeiro grupo de comissários treinados surge a partir do dia 02/04/2020 (quinta-feira).

Onde de forma intensiva trabalham em grupos conjuntos com objetivo de reduzir a sobrecarga de médicos e enfermeiros do país, prezando essencialmente pelo total combate à Covid-19.

Os dados apontam que mais de mil funcionários da SAS irão aderir ao programa de treinamento gratuito, será oferecido em Estocolmo na Universidade Sophiahemmet.

Contudo, a SAS afastou aproximadamente dez mil funcionários, estabelecido por 90% de sua força de trabalho.

Devido ao acontecimento do fechamento de fronteiras, no último dia 15 de março ocorreu uma drástica redução do tráfego aéreo, por meio deste problema houve diversas medidas restritivas que foram adotadas a fim de conter o impacto da infecção viral.

O governo sueco anunciou que irá amenizar a crise e estender a mão para ajudar os empregados e empregadores que estão afastados das empresas, pois o Estado entrou em campo para subsidiar até 90% dos salários dos trabalhadores afastados.

Para evitar o pior, o Governo da Dinamarca e Suécia detêm respectivamente 14,82% e 14,24% na SAS.

Portanto, 3 bilhões de coroas suecas (valor aproximado de R$1,5bilhão) será dado pelos dois países em garantias de crédito à SAS.

“Em um momento como este, é muito importante poder contribuir para o bem-estar da sociedade”, é relatado pelo sueco Felip Palmgren ao RFI.

Este profissional trabalhava como comissário de bordo da SAS desde 2017, ele assumiria agora a nova função como auxiliar de enfermagem no Hospital Sophiahemmet.

No dia 02/04/2020 novas estatísticas pela agência sueca de Saúde Pública foram divulgadas.

Foi abordado que a maioria dos casos ocorreram no centro da capital de Estocolmo, onde a Suécia contabilizou 4.947 casos confirmados do novo coronavírus, e 239 mortes.

Atenção: Treinamento dos comissários de bordo tem função de apoiar o trabalho dos profissionais de saúde

O treinamento intensivo do programa de formação dos comissários de bordo da Universidade Sophiahemmet consiste em três dias.

As técnicas de esterilização e rotinas de higiene e alimentação dos pacientes acaba fazendo parto do primeiro módulo de estudo.

O aprendizado das informações sobre o coronavírus começa desde o início.

A segunda etapa corresponde aos participantes aprenderem sobre as tarefas administrativas, entender sobre as leias de privacidade e proteção de dados pessoais de pacientes é primordial.

Saber operar os equipamentos elétricos para levantar e movimentar pacientes acamados é função requisitada para os comissários.

Para concluir o curso, uma prova ocorre com função de submeter a capacidade imediata do comissário de bordo.

É importante seguir com todos os padrões de emergência ao combate ao coronavírus nos hospitais da Suécia, por isso é necessário o treinamento.

Destaca-se que os alunos do curso podem atuar somente nas atividades de apoio ao trabalho dos profissionais de saúde.

Portando, o tratamento é devidamente de responsabilidade exclusiva dos médicos e enfermeiros qualificados.

Filip Palmgren menciona que as características da profissão facilitam a adaptação ao trabalho como um auxiliar de enfermagem.

A profissão do comissário de bordo prepara o profissional para lidar com diversas situações, inclusive as de emergências, pois é essencial ter habilidade e saber tomar decisões rápidas.

As habilidades de comunicação dos comissários são observadas pela reitora da Universidade Sophiahemmet, pois a tarefa de levar informação e conforto para pacientes e familiares se torna um fator importante da profissão.

Johanna Adami diz “Em sua função, eles terão, por exemplo, a responsabilidade de informar familiares sobre o estado de pacientes internados em unidades de terapia intensiva”.

Ela acrescenta que “Comissários de bordo são profissionais muito bem treinados e bem preparados para lidar com situações inesperadas, além de terem conhecimento básico sobre problemas de saúde.

Estão, portanto, perfeitamente capacitados para contribuir em termos de aliviar a carga de trabalho que os profissionais de saúde do país enfrentam neste exato momento”.

Porém, a maioria dos funcionários que trabalhavam em regime parcial na SAS como comissários de bordo receberão salários, irão desempenhar a função nova de auxiliares de enfermagem.

Karin Rosander, outra participante do curso para comissários da SAS informa-nos que “Assim que soube do curso, não hesitei em me candidatar.

É uma fantástica oportunidade de poder participar dos esforços para combater a Covid-19. E é a coisa certa a fazer pela sociedade neste momento”.

Fonte: Notícias da Uol

 

O CEAB compartilha novas ideias!

 

Se você acha que ser aeromoça, comissário de bordo ou agente aeroportuário pode contribuir para o bem da sociedade em momentos críticos, deixe aqui a sua opinião.

O Brasil pode pensar como a Suécia, pois os Estados como por exemplo:

Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Recife, Fortaleza, Salvador, entre outros, podem adotar o mesmo padrão.

Afinal de contas o mundo precisar estar aberto a novas ideias, que tenham como principal objetivo a consciência de ajudar o próximo.

Conheça tudo sobre o assunto da aviação e suas profissões, visite o nosso site e aprenda o que for necessário para sua especialização profissional.

RESPONDER

Por favor, coloque seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui